Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Estudos revelam que a própolis padronizada tem ações antimicrobiana, antioxidante, anti-inflamatória e imunomoduladora

Estudos desenvolvidos ao longo de 25 anos apontaram variados efeitos da própolis na saúde, por isso, a padronização da Própolis se tornou indispensável para garantir saúde e imunidade

Por Analice Nicolau 12/05/2022 5h45
Estudos desenvolvidos ao longo de 25 anos apontaram variados efeitos da própolis na saúde, por isso, a padronização da Própolis se tornou indispensável para garantir saúde e imunidade

Desde o antigo Egito, a própolis é utilizada como antisséptico no tratamento de feridas e na conservação dos corpos, durante o famoso ritual de mumificação. Mas até hoje, estudos continuam revelando uma série de benefícios para a saúde e para a imunidade.

A própolis é muita utilizada em caso de dor ou infecção na garganta por ter grande eficácia no combate a bactérias nas vias respiratórias, mas graças à padronização de qualidade do produto, sua eficácia também foi comprovada como antimicrobiana, antioxidante, anti-inflamatória e imunomoduladora.


De acordo com a Dra. Andresa Berretta, farmacêutica responsável e gerente do Laboratório de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação da Apis Flora, líder desse setor no Brasil em parceria com as principais universidades do país, “na colmeia, a própolis é utilizada para proteção, no reparo de frestas ou danos e na mumificação de insetos invasores. Por se tratar de um produto natural, sua composição pode variar de acordo com o tipo de vegetação, estação do ano e condições ambientais existentes próximas à colmeia. A própolis brasileira, por exemplo, foi dividida em 12 classes”, explica a farmacêutica.


No Brasil, destacam-se três tipos de própolis principais: verde, marrom e vermelha, essas variações eram um dos principais desafios que poderiam interferir nos resultados. “Foi desenvolvido um extrato de própolis com um blend específico, tanto do ponto de vista de processo, quanto de características físicas, físico-químicas e biológicas. Nomeado Extrato Padronizado de Própolis (EPP-AF®️), essa patente (Nº PI 0405483-0) garante que os produtos sejam padronizados e reprodutíveis lote-a-lote”, explica a farmacêutica.


São centenas de estudos científicos dedicados ao extrato de própolis e sobre a eficácia do EPP-AF®️ frente alguma doença, devido às suas propriedades antimicrobiana, anti-inflamatória, imunomoduladora, antioxidante e cicatrizante. Esses efeitos ocorrem devido às suas complexas composições e variedades químicas, que envolvem a presença de compostos fenólicos, flavonoides, entre outros componentes.


“Há estudos que demonstram que o extrato de própolis atua no sistema imunológico em duas frentes, estimulando o sistema de defesa positivamente no combate a possíveis investidas de microrganismos como vírus, bactérias e fungos e exercendo também um efeito anti-inflamatório”, explica Dra. Andresa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar