Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Cabelo seco x ressecado: especialista alerta para diferenças entre ambos e dá dicas de tratamento

“É possível sofrer com os dois problemas ao mesmo tempo”, explica Tharik Bonomo, que atua no ramo de beleza há 18 anos

Por Analice Nicolau 29/06/2022 11h00
“É possível sofrer com os dois problemas ao mesmo tempo”, explica Tharik Bonomo, que atua no ramo de beleza há 18 anos

Você sabe a diferença entre cabelos secos e cabelos ressecados? Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, há sim diferenças importantes entre os dois fatores, como explica o tricologista, cabeleireiro e cosmetólogo Tharik Bonomo.

“É possível sofrer com os dois problemas ao mesmo tempo, resultando em fios com frizz, ásperos e embaraçados, sendo necessário tratamento especializado para recuperar a saúde dos fios”, alerta o profissional.

Atuante na área da beleza há 18 anos, Tharik possui vasta experiência no ramo de cabelo e maquiagem, tendo trabalhado em salões famosos, como o do Jacques Janine, além de acumular três pós-graduações voltadas para a área de estética, um curso tecnólogo e um curso técnico.

Segundo Bonomo, os cabelos secos surgem por falta de hidratação dos fios, principalmente pelo uso contínuo de chapinha, que retira toda umidade dos fios, deixando-os secos. Os processos químicos, no entanto, não estão associados aos cabelos secos.

“Os cabelos secos também possuem um fator hereditário onde os fios podem ser naturalmente secos. Se suas glândulas sebáceas produzem pouca gordura, seus cabelos ficam sem brilho, opacos. As escamas dos fios se abrem facilmente, o que torna os fios ainda mais vulneráveis”, esclarece o especialista.

Tharik explica que os cabelos crespos e cacheados, por exemplo, tendem a ser mais secos que os demais pela forma espiral e o excesso de volume, que impedem que a oleosidade natural do couro cabeludo chegue até as pontas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para esses tipos de cabelos, é bom apostar em tratamentos hidratantes que mantenham o equilíbrio dos fios. Cabelos secos precisam de hidratações semanais. Os produtos usados diariamente em casa também precisam ter essa propriedade hidratante, com shampoo e condicionador específicos para esse tipo de cabelo. É importante nunca usar finalizadores que contenham álcool na fórmula, como os em gel, pois ressecam os fios.

Sobre os cabelos ressecados, Bonomo conceitua que é um cabelo seco em pior estado, em que suas cutículas são ainda mais abertas que a dos cabelos secos, o que proporciona fios bem embaraçados.

Tratamentos químicos em excesso, como relaxamentos, alisamentos, descoloração, luzes, entre outros, são normalmente as causas do ressecamento dos fios. Somando-se isso aos fatores externos e uso contínuo de chapinha e secador, os cabelos ressecados ficam ainda piores.

“Vale ressaltar que o ressecamento dos fios podem afetar qualquer tipo de cabelo, e está diretamente ligado à rotina de cuidados que você atribui aos seus cabelos. Ou seja, se você possui cabelos oleosos e abusa do uso de chapinhas, por exemplo, o mesmo passará para um cabelo ressecado ao longo do tempo”, diz o cabeleireiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Esse tipo de cabelo foi adquirindo algumas características com o tempo, como por exemplo, estrutura frágil, arma facilmente, é áspero, embaraçado, possui frizz e pontas duplas. Em alguns casos, junto ao ressecamento, o cabelo também fica poroso e danificado, o que o deixa quebradiço e ainda mais frágil.

De acordo com o tricologista, os cabelos secos são fios que estão com uma deficiência de água e, por isso, precisam repor a hidratação perdida. Quando estão neste estado, os fios ficam com uma aparência mais opaca, desidratada, fraca e se embaraçam com mais facilidade, já que as cutículas ficam mais abertas, deixando os fios vulneráveis. A falta de hidratação que deixa os cabelos secos geralmente é ocasionada pelo uso de ferramentas de calor, como secador e chapinha, que retiram a umidade dos fios.

Tharik explica que os cabelos ressecados são fios que além de terem perdido bastante água, ainda estão com deficiência de nutrientes, proteínas e lipídios. Nesse caso, os fios ficam quebradiços, com excesso de volume, frizz, opacos, sem movimento e com o temido aspecto “palha”.

Durante os processos químicos, o PH dos cabelos é muito elevado e ocasiona na abertura das escamas dos fios, o que faz com que eles percam muita água, proteínas e nutrientes, deixando-os porosos, ásperos, com pontas espigadas e quebradiços.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O cabelo ressecado é um estágio a mais do que quando os fios estão apenas secos, que é o primeiro estágio de dano. Quando chega a esse ponto, os fios tendem a ficar cheios de nós, os dedos não deslizam pelos cabelos. Se o cabelo tem passado por procedimentos de mechas, coloração ou muito uso de chapinha e babyliss, já está em um diagnóstico de cabelo ressecado.

Mesmo havendo diferença entre cabelos secos e ressecados, o profissional diz que ambas as situações podem ser tratadas da mesma maneira. É preciso hidratar o cabelo e fazer tratamentos. Uma boa opção é experimentar cauterização e outros tipos de procedimento que recuperam a massa capilar e melhoram as características do cabelo, que são perdidas durante colorações e alisamentos.

“Vale enfatizar que é super importante procurar o auxílio de um profissional para te orientar da melhor maneira possível com o tratamento ideal para seu caso”, finaliza Bonomo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar