Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Blogs e Colunas

Brasileira Rafaella de Bona Gonçalves é vice-campeã do prêmio pelo trabalho de combate à pobreza menstrual

Rafaella está trabalhando com cooperativas e organizações lideradas por mulheres para levar os absorventes higiênicos sustentáveis ao mercado

Por Analice Nicolau 21/06/2022 3h00
Rafaella está trabalhando com cooperativas e organizações lideradas por mulheres para levar os absorventes higiênicos sustentáveis ao mercado

O Escritório Europeu de Patentes (EPO) premiou hoje a designer brasileira de produtos Rafaella de Bona Gonçalves com 10 mil euros na edição inaugural do prêmio Young Inventors. Rafaella desenvolveu absorventes higiênicos e tampões sustentáveis que são totalmente biodegradáveis, contêm fibras como as recuperadas no ciclo de resíduos da colheita de banana do Brasil e ajudarão a melhorar a higiene menstrual para grupos desfavorecidos, sendo vendidos na base de compre-um-doe- -um.

“Rafaella de Bona Gonçalves demonstrou notável criatividade, determinação e compaixão no desenvolvimento de seus produtos para aliviar os problemas de pobreza menstrual entre grupos desfavorecidos no Brasil”, disse António Campinos, Presidente do Escritório Europeu de Patentes. “Seu compromisso com a sustentabilidade vai ao longo da cadeia de valor, desde as matérias-primas até o marketing, e estou muito feliz por ela estar entre os primeiros finalistas do nosso novo prêmio Young Inventors.”

Rafaella foi homenageada em um evento híbrido, assistido online por uma audiência mundial, para anunciar os vencedores da edição de 2022 do European Inventor Award, um dos prêmios de inovação mais prestigiados da Europa. O EPO criou o novo prêmio Young Inventors sob o guarda-chuva do European Inventor Award especialmente para inovadores com 30 anos ou menos. Ele oferece uma recompensa monetária a jovens inovadores que desenvolveram soluções que contribuem para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas e impactam positivamente nossas vidas. Rafaella foi vice-campeã nesta primeira edição do prêmio.

Sustentável, acessível e inclusivo

Rafaella se deparou com o problema da pobreza menstrual — acesso inadequado a produtos sanitários, instalações para higiene e gerenciamento de resíduos — durante a pesquisa para um curso sobre soluções de design para enfrentar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Ela decidiu desenvolver produtos menstruais de design para pessoas desfavorecidas, como as que vivem nas ruas.

Seu primeiro produto foi um tampão descartável totalmente biodegradável que não gera resíduos plásticos. No entanto, depois de enfrentar problemas de distribuição, ela optou por um produto sanitário biodegradável que pode ser usado como absorvente com tiras adesivas ou rasgado ao longo de perfurações para ser convertido em dois tampões, dependendo da preferência ou das circunstâncias pessoais de vida. Os absorventes conectados foram projetadas com base no mesmo princípio dos rolos de papel higiênico, para serem facilmente destacados, desdobrados e enrolados em tampões de qualquer tamanho.

Os produtos menstruais de Rafaella têm três objetivos: serem ambientalmente sustentáveis, estarem disponíveis para todos que precisam e abraçarem a diversidade de gênero. Os absorventes contêm uma fibra de bambu macia na primeira camada, fibra de banana, espuma de soja ou celulose de madeira na segunda e uma camada externa impermeável e biodegradável. Eles serão vendidos por meio de um modelo “compra-um-doe-um”, que envolve a venda de um produto premium com um segundo sendo doado para pessoas em situação de pobreza. E embalagens coloridas são projetadas para reconhecer a diversidade de gênero.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Rafaella diz que o gênero é uma dimensão importante em seu trabalho. A fibra de banana para os absorventes é obtida por meio de uma cooperativa liderada por mulheres e ela está trabalhando com um mercado online liderado por mulheres para levar os produtos ao mercado. “Na maioria dos meus projetos, procuro enfrentar os problemas da desigualdade de gênero. Então, tenho muitos projetos focados no lugar da mulher na sociedade e em todos os problemas que enfrentamos, assim como nossas dificuldades diárias.”








Você pode gostar