Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Invista Agora

Criptomoedas: A chegada do ‘Alt Season’

O mercado das criptomoedas continua seduzindo muita gente ao redor do mundo. No entanto, é preciso entender sua volatilidade‘

Por Gilvan Bueno 24/05/2021 8h49
Criptomoedas: A chegada do ‘Alt Season’

Desde 2009, quando o Bitcoin foi criado por Satoshi Nakamoto, ouvimos falar quase diariamente sobre as criptomoedas no mundo financeiro. Nos últimos tempos, nem se fala! Sempre há alguém dizendo como investir, quanto ganhar etc. No entanto, antes de mais nada, sugiro que você leia este artigo e entenda a situação como um todo.

Atualmente, existem 9.742 criptomoedas, segundo a Coinmarketcap. Obviamente, o Bitcoin, por ser a ‘first of all’, continua a liderar o mercado do setor, que cresce de maneira bastante acelerada. Dúvida? Há dois anos, o valor total do mercado das criptos era de US$ 215 bilhões. Hoje, chegou à marca de US$ 2,5 trilhões, uma variação de 1.062,8%. Bastante coisa, não é?

Continuando nossa análise, nos últimos 12 meses, os dois maiores ativos dessa classe, Bitcoin e Ether, tiveram uma valorização em dólar de 559% e 2.142%. Esses números sempre tão altos culminaram no surgimento de outras criptomoedas, que começam a ganhar muito espaço, isso se chama de ‘Alt Season’ (temporada alternativa), como diz o nosso título.

O principal destaque do ‘Alt Season’ é o próprio Ether, que já registra alta de 471% no acumulado de 2021 e é o segundo maior criptoativo, com cerca de 20% do mercado e uma capitalização de US$ 482,88 bilhões, conforme dados do Mercado Bitcoin. Enquanto o precursor Bitcoin obteve 93% de valorização no mesmo período.

Aos investidores, antes de pensar em investir no mercado de criptomoedas, é preciso entender que ele possui grandes variações quando comparado aos ativos tradicionais, como ações e fundos imobiliários. Por isso, mais uma vez, insisto com vocês sobre a importância da Educação Financeira para entender esse e outros pormenores.

Vou trazer um exemplo aqui.

O Eustáquio nunca tinha investido na vida, mas sempre pensou em ‘fazer o dinheiro trabalhar para ele’, a verdadeira renda passiva. Para conquistar seu objetivo, começou a ler muito sobre criptomoedas e sua valorização. Pela primeira vez, começou a investir no mercado de ações. Tinha orgulho de fazer parte daquele 1 milhão de brasileiros que passaram a atuar na bolsa de valores durante a pandemia. Mesmo sem se aprofundar na Educação Financeira e no conhecimento forte do mercado, Eustáquio foi decidido.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inicialmente, começou com os investimentos clássicos, que davam um lucro de 3,5%. Oras, mas as criptomoedas sobem muito mais! Vou para aquele ‘lado’, pensou ele.

Investiu nas criptomoedas X, Y e Z. Estava indo muito bem.

No entanto, no dia 19 de maio de 2021, as criptomoedas caíram 30% e perderam quase US$ 1 trilhão de valor. Eustáquio se desespera. Diz que nunca mais vai investir em nada nessa vida.

Calma, Eustáquio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com a Educação Financeira correta, você vai entender que o mercado de criptomoedas é de longo prazo. Quem está chegando agora, realmente fica ansioso, mas esses investimentos que têm muita volatilidade precisam ter visão de longo prazo mesmo.

Entenda, Eustáquio. O desafio para pessoa que começou a investir e teve uma perda nesse mercado é conseguir investir de outra forma, mesmo que o retorno não seja tão estimulante quanto o das criptomoedas. O importante é que seja superior a inflação, a fim de que não tenha uma perda real dos seus rendimentos, e diversificar sempre.

Vamos estudar Educação Financeira, Eustáquio! Com certeza, você vai aprender a ter esse olhar de mercado e muito mais!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar